002 | Os crentes preferem festas

É inegável que existem certos ‘cultos’ que mais se assemelham à festas (mas não ao Senhor), são similares às pistas de danças mundanas, com muitos entretenimentos e ‘hit-parade‘ gospel (Só os mais velhos vão entender a expressão).

Se tem oba-oba, libertação (tem gente que ADORA uma possessãozinha) e se tem show, os templos ficam lotados… Mas quando são cultos de ensino, oração ou doutrina, a frequência é menor ou inexistente.

Um pastor MUITO meu irmão, parceiro e AMIGO, acabou de me mandar um áudio e ele me contou o seu desânimo e a sua tristeza com os membros de sua igreja… Ele vem dando aulas teológicas a 30 dias no templo de sua igreja (que por motivos óbvios eu não vou expor onde fica e tão pouco o nome da igreja)… O mais absurdo é o seguinte: São aulas gratuitas (ele não cobra sequer 0,01 centavo de real dos membros) e foi um pedido da própria igreja.

E quando ele e eu nos formamos no seminário (no século passado), fomos ‘obrigados’ a pagar as elevadas mensalidades, compramos livros caríssimos (e não foram poucos). E quando desejamos abençoar os irmãos de nossas igrejas: ‘Ninguém vem’.

Sabe por que existem jumentos no meio do povo da igreja?

‘porque meu povo se perde por falta de conhecimento‘ Oséias 4:6

Mas nesse caso específico, esse povo se perde, não é por que não tem quem ensine (esse meu amigo é super fera como professor teológico) é porque preferem a cama, a tv e as mordomias de ficar em casa do que ir à igreja estudar e aprender, e no final do ano vão receber MERECIDAMENTE o diploma de Jumentos Teológicos. E não vão poder reclamar ao comer o vômito que é despejado por aí.

Léo Vilhena
Doutor em Teologia
Especializado em Psicologia Pastoral
Especializado em Bases Doutrinárias

admin

Léo Vilhena | Doutor em Teologia | Especializado em Psicologia Pastoral | Especializado em Bases Doutrinárias | Autor de 20 livros publicados | O Blog PPR é um ministério voltado a levar a Mensagem da Cruz, sem falsidades, sem enganos, sem falácias, sem mentiras ou Hipocrisias. Falamos a Verdade com verdade. Levamos o Evangelho a sério.